Pages

Pé na estrada


Pé na estrada

 Sussurra baixinho. Ecoa como um pingo de água dentro de uma caverna. Lá no fundo da alma. E quando toca a superfície que sempre isolou de tudo. Estremece, e ao bagunçar de íons e elétrons, penetra. Toca o que nunca antes havia tocado. Ecoa mais uma vez o grito de desespero, de agonia...
 Então, “cai na estrada Jack”. Porque seu coração estremeceu de tal forma que você não se conhece. E logo você, um "cara" tão durão. Sentiu o que sempre duvidou...
 Jack, vá! Não importa o que aconteça. Se a estrada é curta ou uma grande jornada. Sua vida é passageira e quase nada vai valer tanto a pena quanto isso. Experiências existem sendo vividas.
 Faça suas malas e vá! E se nada der certo, volte aqui. E eu sei que se voltar, voltarás com uma bagagem muito maior do que quando partiu. Então não importa se tu saiu sorrindo, e voltares chorando. Ou se partiu chorando e voltares sorrindo. Faça as malas e se jogue na viagem chamada vida.
 E se tu perdesses o rumo ao longo do percurso. Olhes para dentro de si. Sempre verás o caminho correto a perseguir. E se não achar, pegue um atalho. O mundo nos reserva gratas surpresas, mesmo quando tudo parece perdido. 
 Mas vá! Vá de uma vez! Cai na estrada Jack...

Entre Cabelos e Barba

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

Nenhum comentário: