Pages

Brisas de esperança


 Brisas de esperança


Como uma gotícula de água sendo moldada pela gravidade. Ganhando forma, ganhando cor. E como a chuva, caiu e lavou minha alma. Às vezes perdemos as esperanças, às vezes deixamos de acreditar no mais bonito.
 A vida é assim, de enxurrada em enxurrada vai limpando e cultivando novas plantas. Vai brotando leves sorrisos tímidos. Vai dando cor, compasso e forma.
 O mundo anda meio estranho ultimamente. Todo aquele contorno em preto e branco de uma hora para outra ganhou cor. E logo eu, que não acreditava mais em pote de ouro no fim do arco íris, estou começando a encontrar as primeiras moedas.
 Os ventos às vezes mudam a direção, o que não faz deles maus ventos. Por muito temos que parar de lutar contra essas forças e deixar a vida nos levar. Içar velas, tudo a bombordo. O mar anda bravo, mais bravos somos nós. Marujos de primeira viagem, navegando nesse oceano de incertezas. Com ondas de destruir embarcações. Com brisas de deixar tudo a deriva por dias, por meses... Mas, com horizontes promissores... 
Terra a vista, aí vou eu!

Entre Cabelos e Barba

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

Nenhum comentário: