Pages

Arde o meu ser


Arde o meu ser


Tenho o dom de me perder por caminhos que parecem certos. Arbustos crescem em todas as direções, formando um labirinto infinito de magoas e feridas. O acaso não contribui ao meu favor. Ou sou eu que não contribuo para o acaso? De qualquer modo, depender da sorte e das forças que não são controladas por você, é patético.

Se existe uma força regida pelo universo, Deus ou sei lá o que. Não devemos depender exclusivamente disso. Vai da fé de cada um, mas não vejo sensatez sentar e esperar que tudo aconteça. E apesar de minha sensatez dizer isso, minhas atitudes dizem o contrário.
Estou tentando resolver uma coisa de cada vez. Mas os problemas vêm aos milhares. E a dor também.
Às vezes quero estar sozinho, longe de tudo que me afeta. Às vezes quero estar próximo. Tão perto que as chamas ardem sem doer. Que a dor seja tamanha, que meu cérebro não possa transmitir o quão grande é meu sofrer. E meu coração em verdadeiro mar de fogo, esteja passando por um processo de destilação. E ao final, em gotas, possa bater novamente.
E mesmo passando por esses acasos do destino, não canso de viver.
Quero mais, pois ardendo é que se tem a certeza de que está vivo.

Entre Cabelos e Barba

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

Nenhum comentário: