Pages

Baluarte


Baluarte

 Existe um mundinho só meu. Criei-o para me defender e porque não, fugir de problemas que assolam o meu viver. Acho que todos criam certas barreiras, certas fortalezas. É normal, principalmente depois de uma guerra emocional onde você sai despedaçado.
 Trancado em meu quarto, sinto-me seguro. Imagino um mundo todo lá fora. E simplesmente não dá vontade de sair. Muito menos, conhecer pessoas...
 Poucas pessoas me entendem. E são poucas as pessoas que eu faço questão de entender. Já vivi uma utopia aonde eu entendia as pessoas. Não passou de um sonho. Pois cada vez que você acha que sabe algo sobre uma situação. Uma onda vem e desmorona seu castelo. Quebra seu forte e simplesmente suas barreiras não existem mais.
 Talvez seja por isso que as pessoas costumam criar muralhas cada vez mais altas, cada vez mais fortes. Medo de que uma onda emocional causada por um terremoto de desejos e expectativas, destruam tudo. Essa ultima é a pior. Nada destrói mais que as expectativas.
 No fim de tudo, você sabe que seu forte não é 
indestrutível. Seu castelo não passa de um monte de areia. Mas mesmo assim, prefere se proteger ali. Você pode viver uma vida confortável atras de muralhas. Pode fingir ser feliz dentro de uma caverna. 
Ou pode arriscar tudo em busca de algo novo. Novas aventuras, novos amores...
 Hoje prefiro sair por ai. Deixar meu castelo, enfrentar alguns dragões, conhecer novos reinos. Levantar os portões, erguer minha espada e lutar de frente contra meus adversários. Sem medo, sem me esconder atras de muralhas. Ter um castelo sem ter aproveitado a vida lá fora, é inútil. Viver sem conhecer a beleza do mundo, é como não viver. Porque a vida sem riscos, não vale tanto a pena...

Entre Cabelos e Barba

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

Nenhum comentário: