Pages

Nobreza na morte


Nobreza na morte



Estava eu em mais um Domingo como tantos outros, e como de costume aqui em casa, sempre almoçamos meio dia em ponto. Como todos os Domingos em quanto almoço vejo TV, um dos poucos e raros momentos na semana que fico em frente à televisão.
Nesse dia estava passando uma reportagem sobre Pat Tillman, talvez você nunca ouviu falar nele. Nem eu, que acompanho esportes em geral o conhecia. Resumindo a história, Tilman recusou um contrato milionário em um time de futebol americano para ir defender os EUA na guerra do Afeganistão. Por si só a história já é interessante, mas o que a deixa ainda “melhor” é o fato de Tilman ter falecido em combate.
Tilman virou herói nos EUA, serve como inspiração para milhares de jovens. Jovens que vêm em Tilman um herói de verdade, um homem que largou tudo para “defender” a pátria! Muito nobre de sua parte...
Mas realmente Tilman é um herói? Suas atitudes foram realmente nobres? Afinal, que nobreza há em você sair de um país e matar milhares de inocentes? Tudo isso a custo de um ideal até hoje duvidoso. Afegãos morreram sem ao menos saber porquê estavam sendo atacados... Realmente muito nobre. Dizimar uma população que até hoje paga por acusações que não foram provadas. E mais uma vez, os EUA saem como mocinhos...

Entre Cabelos e Barba

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

3 comentários:

Patrick Scheib disse...

Esqueceu de dizer que eu vi a reportagem com você!

Henrique Cesconeto disse...

E o Pai Henrique vai prever mais uma invasão desses judeus, o Irã que se cuide!

Joelson Madeira disse...

Nota: Patrick viu essa reportagem comigo haushuashuahsu, ai Henrique, não precisa ser nenhum pai de santo para saber q os EUA estão loucos para invadir o Irã!